• Mateus Lamari

Síndrome da Taquicardia Postural Ortostática

POTS é uma forma de disautonomia - um distúrbio do sistema nervoso autônomo. Este ramo do sistema nervoso regula funções que não controlamos conscientemente, como frequência cardíaca, pressão arterial, suor e temperatura corporal. As principais características do POTS são os sintomas específicos e o aumento exagerado da frequência cardíaca quando em pé.


O que significa POTS?


Postural: relacionado à posição do seu corpo

Ortostático: relacionado a ficar em pé

Taquicardia: aumento da frequência cardíaca

Síndrome: um grupo de sintomas



Por que a frequência cardíaca aumenta excessivamente com POTS?


Na maioria dos pacientes com POTS, a estrutura do coração é normal. Os sintomas de POTS surgem de uma combinação dos seguintes pontos abaixo:


  • Quantidade baixa de sangue na circulação

  • Acúmulo excessivo de sangue abaixo do nível do coração quando na posição vertical

  • Níveis elevados de certos hormônios, como epinefrina (também conhecida como adrenalina, pois é liberada pelas glândulas supra-renais) e norepinefrina (liberada principalmente pelos nervos).


Quando nos levantamos, a gravidade puxa mais sangue para a metade inferior do corpo. Em uma pessoa saudável, para garantir que uma quantidade suficiente de sangue chegue ao cérebro, o corpo ativa várias respostas do sistema nervoso. Uma dessas respostas é a liberação de hormônios que ajudam a contrair os vasos sanguíneos e causam um aumento na frequência cardíaca. Isso leva a um melhor fluxo sanguíneo para o coração e o cérebro. Assim que o cérebro recebe sangue e oxigênio suficientes, essas respostas do sistema nervoso voltam ao normal.


Em pessoas com POTS, por razões pouco claras que podem diferir de pessoa para pessoa, os vasos sanguíneos não respondem de forma eficiente ao sinal de constrição. Como resultado, quanto mais tempo você fica em pé, mais sangue se acumula na metade inferior de seu corpo. Isso faz com que sangue tenha dificuldade de chegar ao cérebro, o que pode ser sentido como tontura (desmaios), névoa cerebral e fadiga. À medida que o sistema nervoso continua a liberar epinefrina e norepinefrina para contrair os vasos sanguíneos, a frequência cardíaca aumenta ainda mais. Isso pode causar tremores, batimentos cardíacos fortes ou arritmias e dor no peito.

Algumas pessoas com POTS podem desenvolver hipotensão (queda na pressão arterial) em pé por um período prolongado (mais de três minutos em pé). Outros podem desenvolver um aumento da pressão arterial (hipertensão) quando ficam em pé.


Quais são os sintomas da síndrome de taquicardia ortostática postural?


Os sintomas de POTS variam de pessoa para pessoa e podem incluir:

  • Fadiga severa e / ou duradoura

  • Tontura em ficar sentado ou em pé por muito tempo que pode levar a desmaios

  • Névoa do cérebro: dificuldade em se concentrar, lembrar ou se concentrar

  • Batimentos cardíacos fortes ou palpitações (uma sensação do coração batendo forte ou arritmias)

  • Náusea e vomito

  • Dores de cabeça

  • Suor excessivo

  • Tremores

  • Intolerância ao exercício ou agravamento prolongado dos sintomas gerais após aumento da atividade

  • Rosto pálido e coloração roxa nas mãos e pés se os membros estiverem abaixo do nível do coração


Os sintomas de POTS geralmente pioram quando:


Em ambientes quentes, como um banho quente, uma sala quente ou em um dia quente

Em situações que envolvem ficar muito em pé, como esperar um ônibus ou fazer compras

Se a ingestão de líquidos e sal não for adequada, ou pular uma refeição

Os sintomas da POTS também podem piorar quando você pega um resfriado comum ou uma infecção. Em casos graves, os sintomas de POTS podem impedir uma pessoa de ficar em pé por mais de alguns minutos. Isso pode afetar significativamente todos os aspectos da vida pessoal, escolar, profissional e social.


Embora a origem dos sintomas de POTS seja física, às vezes as pessoas atribuem os sintomas incorretamente a distúrbios psicológicos, como ansiedade. Embora algumas pessoas com POTS tenham transtornos de ansiedade semelhantes aos da população em geral, POTS não é causado por ansiedade.


Fatores de risco POTS


Estima-se que POTS afeta entre um e três milhões de pessoas nos EUA. A maioria delas são mulheres, embora os homens também possam desenvolver esse problema. POTS é menos comum em crianças, mas afeta adolescentes, e os sintomas costumam se desenvolver durante a puberdade. Pode começar após uma doença viral aparente ou confirmada, mas também pode aparecer após uma cirurgia e outros eventos de saúde.


Tem caráter familial, mas nenhum gene único associado à maioria dos casos de POTS foi identificado. Uma mutação no gene transportador de norepinefrina parece afetar apenas uma pequena porção dos pacientes com POTS. Entre os fatores genéticos, existe uma forte associação entre POTS e vários distúrbios de hipermobilidade articular, incluindo a síndrome de Ehlers-Danlos. Pesquisas recentes também destacaram uma sobreposição entre POTS, hipermobilidade articular e síndrome de ativação dos mastócitos, alguns dos quais de origem genética.


Como o POTS é tratado?


O tratamento deve ser adaptado a cada indivíduo, porque os sintomas e as condições subjacentes podem variar amplamente. Embora não haja cura conhecida, a condição pode ser controlada na maioria dos pacientes com dieta, exercícios e medicamentos.


Dieta da Síndrome de Taquicardia Postural Ortostática


A base do tratamento de POTS é beber líquidos com frequência ao longo do dia. Para a maioria dos pacientes com POTS, a meta é de pelo menos 2-2,5 litros por dia. Você também precisaria aumentar a ingestão de alimentos salgados e adicionar mais sal à dieta com um saleiro ou tabletes de sal. Essas modificações dietéticas ajudam a manter a água na corrente sanguínea, o que ajuda mais sangue a chegar ao coração e ao cérebro.


Certos alimentos ou bebidas podem ter um efeito adverso sobre os sintomas de POTS em alguns pacientes. Por exemplo, o álcool quase sempre agrava o POTS. Desvia o sangue da circulação central para a pele e aumenta a perda de fluidos pela urina. A cafeína pode deixar algumas pessoas mais nervosas e tontas, mas para outras pode ajudar a melhorar a constrição dos vasos sanguíneos.


Exercício para Síndrome de Taquicardia Postural Ortostática


A Fisioterapia faz toda a diferença para pessoas com POTS. Como às vezes os sintomas de podem piorar com o exercício, a Fisioterapia deve começar devagar e avançar com base na sua tolerância, em vez de um plano rígido. Conforme sua circulação sanguínea melhora com medicamentos e dieta, a intensidade do exercício pode ser aumentada gradualmente. O objetivo é retreinar o sistema nervoso autônomo para permitir mais exercícios, o que ajuda a aumentar o volume de sangue.


Aqueles que não conseguem ficar em pé podem começar a se exercitar na posição horizontal ou reclinada. Muitos especialistas acham que a Fisioterapia que aborda problemas com tensão nervosa e amplitude de movimento funciona como uma ponte para construir uma melhor tolerância ao exercício.


Medicamentos POTS


Embora nenhum medicamento seja eficaz para todas as pessoas com POTS, a maioria com sintomas frequentes que afetam sua qualidade de vida precisa de algum tipo de medicamento. A busca pelo medicamento ou combinação certa de medicamentos requer paciência e persistência por parte do médico e do paciente. Esses medicamentos podem se concentrar em:


  • Melhorando o volume sanguíneo

  • Ajudar os rins a reter sódio

  • Reduzir a frequência cardíaca ou bloquear o efeito dos hormônios adrenais no coração

  • Melhorar a constrição dos vasos sanguíneos


MAS ATENÇÃO!

A intervenção deve ser feita o mais rápido possível para evitar a avanço dos sintomas e início de comorbidades. A Clínica Lamari possui profissionais capacitados e com ampla experiência nesses casos (Médicos, Fisioterapeutas, Nutricionistas, Psicólogos, Educadores Físicos, Fonoaudiólogos). Entre em contato para mais informações.


Instagram

Facebook

Youtube

Spotify

Obrigado!

789 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo